Você sabia que alimentos enlatados podem ser seus aliados?

Alimentos enlatados

Ainda há quem acredite que alimentos enlatados são prejudiciais à saúde. Mas, a verdade é que não são todos iguais e existem excelentes opções nesta categoria!

Alguns alimentos enlatados apresentam ingredientes que consideramos desnecessários, como neste atum em lata que encontramos na nossa base de dados:

Atum ralado e molho com tomate (água, óleo vegetal de soja (gordura vegetal) (Agrobacterium tumufaciens e Bacillus thuringiensis), polpa de tomate, sal, especiarias (cebola, alho, louro, coentro, pimenta vermelha, pimenta-da-jamaica, cravo e salsa), açúcar, realçador de sabor glutamato monossódico (INS 621), emulsificante estearoil lactato de sódio (INS 481) e acidulante ácido cítrico (INS 330).

Além disso, alguns enlatados estão em salmoura: uma solução de água e sal com o objetivo de melhora do sabor e da conservação do produto. O problema é que a salmoura aumenta a quantidade de sódio do produto. Apesar do consumo de produtos com adição de sal não ser um problema, entendemos que opções sem sódio ajudam a evitar o consumo excessivo deste nutriente ao longo do dia, considerando que já temos o hábito de adicionar sal na hora de cozinhar e preparar alimentos.

Mas a boa notícia é que existem produtos que são apenas o alimento in natura. Estes produtos são uma mão na roda para quem busca praticidade já que eles estão prontos para o consumo. Confira algumas opções na nossa lista de seleção ao final do artigo!

Algumas dúvidas sobre enlatados

Como podem durar tanto tempo?

Uma das dúvidas que mais recebemos ao abordar este tema é referente ao prazo de validade destes produtos. Mesmo opções que são apenas ingredientes in natura costumam ter um tempo de prateleira grande.

A resposta é simples, mas o processo nem tanto. Vem entender:

O processo utilizado, a esterilização em lata ou apertização, é responsável por garantir um maior prazo de validade para estes alimentos. Resumidamente, funciona assim: a lata já fechada é submetida a altas temperaturas, e o vapor formado no seu interior não tem por onde escapar, criando um ambiente de alta pressão capaz de eliminar micro-organismos e inativar enzimas do alimento. Sem contato com o oxigênio e o meio externo, o alimento fica protegido.

A lata pode liberar toxinas ou metais no alimento?

As latas apresentam um revestimento interno que é feito, justamente, para proteger o alimento de uma possível contaminação. O que devemos cuidar é para não consumir produtos de latas amassadas e depois de abertas o alimento deve ser retirado da lata, pois o revestimento pode romper perdendo a eficácia dessa “barreira”.

Gostou do conteúdo? Assista também ao nosso vídeo sobre o assunto:

Vamos às recomendações de enlatados!

Bom, sabendo que existem diferenças entre os enlatados, entendemos que alguns podem fazer parte de uma alimentação saudável e outros devemos procurar evitar o consumo. A grande questão é encontrar as melhores opções e é nessa hora que o Desrotulando te ajuda!

Fizemos uma seleção com ótimas opções de produtos enlatados que encontramos na nossa base de dados: são ervilhas, milhos, tomates e muito mais.

Para ver a lista de produtos, aponte a câmera do seu celular para o QR Code.

Agora conta pra gente: você já conhecia estas opções de enlatados?

8 respostas

    1. Uma resposta com uma pergunta; Você já leu as informações quando pesquisamos algum produto ? La tem tudo que o produto oferece de bom e de ruim…
      Sal, Conservantes, açúcar , etc…👍

  1. Olá, bom dia!
    Parabéns pelo conteúdo, mas tenho dúvida sobre o revestimento interno, será que não libera toxinas, de que material ele é feito?
    Obrigada!

  2. Milho em lata Predileta é Transgênico, motivo suficiente para não ter nenhuma recomendação, aliás para nenhum produto cancerígeno.

  3. A Disposable offers a hassle-free vaping experience with no need for charging or refilling. Enjoy the convenience and portability of this compact device for quick and easy vaping on the go.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe esse conteúdo:

Artigos relacionados